top of page

BDM Morning Call 26/09/22

Atualizado: 28 de set. de 2022

Inflação rouba a cena nos EUA, Europa e aqui

... A semana vem forte, com nova deflação do IPCA-15 de setembro e ata do Copom, ambas amanhã, além do RTI na 5aF. Nos EUA, Powell fala 4aF e saem o PCE (6aF) e a segunda leitura do PIB dos EUA (5aF), com os mercados globais resgatando o estresse de um Fed mais agressivo induzir a economia americana à recessão. Na Europa, a inflação também está no radar, com a leitura preliminar de setembro do CPI da zona do euro. No contexto político, aqui, a eleição entra na reta decisiva, com o debate na Globo (5aF) devendo definir as chances de haver ou não segundo turno, no cenário praticamente estabilizado das pesquisas, sem oscilações expressivas de Lula e Bolsonaro.


... Na última semana de campanha eleitoral, a tensão e o barulho tendem a crescer, com sinais preocupantes de contestação dos resultados das urnas, o que deve manter os mercados financeiros em cautela.

... Nas redes sociais, apoiadores de Bolsonaro questionam as pesquisas de institutos tradicionais, como o Ipec e Datafolha. Ambos apontam a liderança de Lula com ampla vantagem, incluindo a chance de vitória no 1o turno.

... Ao mesmo tempo, circulam levantamentos que asseguram a vitória de Bolsonaro. O próprio presidente tem insistido que pode ganhar já no próximo domingo, como fez em sua live de ontem à noite.

... A falta de um consenso sobre as pesquisas, em ambiente de polarização e agressividade, sugere o risco de violência nas ruas.

... Correndo por fora, Ciro Gomes (PDT) anunciou para hoje “importante pronunciamento à Nação”, às 10h.

... As especulações vão desde sua renúncia, não em favor de Lula, mas de Bolsonaro, até um blefe para denunciar o movimento do PT pelo voto útil. O presidente do PDT, Carlos Lupi, negou qualquer possibilidade de Ciro desistir.

... "Não, não e não", respondeu, categoricamente, por mensagem de texto, quando questionado pelo Valor.

... Esta noite, nova pesquisa do Ipec (ex-Ibope) será divulgada. No sábado, o Ipespe mostrou Lula com 46% e Bolsonaro com 35%. No 2o turno, o candidato do PT venceria o atual presidente por 54% contra 38%.

... Já atualizado com este levantamento, o agregador de pesquisas eleitorais do Estadão Dados mostrou Lula com 47% das intenções de voto e Bolsonaro, 33%. Considerando-se só os votos válidos, Lula tem 52% e Bolsonaro, 36%.

... Com a âncora fiscal desmoralizada pelas pretensões da reeleição, o Globo informou na 6aF que o governo quer começar a pagar ainda em outubro o extra de R$ 200 a beneficiários do Auxílio Brasil que consigam emprego.

... Indicado por Bolsonaro ao STF, o ministro André Mendonça surpreendeu na noite de 6aF, ao derrubar a decisão que censurou reportagens do portal UOL sobre a compra de imóveis em dinheiro vivo pela família Bolsonaro.

... Disse que a plena liberdade de imprensa é “categoria jurídica proibitiva de qualquer tipo de censura”.

... Mas o ministro do Supremo negou requerimento do senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) para investigar o presidente e seus filhos e apurar possível lavagem de dinheiro na compra de imóveis com dinheiro vivo.

MAIS AGENDA - O ambiente externo desafiador joga a favor do Copom no argumento contra cortes prematuros da Selic, embora o DI já tenha dado sinais na semana passada de que vai provocar o BC a agir antes do tempo desejado.

... A ata tem tudo para insistir na abordagem mais hawkish, para reduzir a precificação de juro menor mais cedo.

... Traders andaram especulando sobre o início do ciclo de cortes até mesmo em março, apesar dos esforços de comunicação do BC para transferir as expectativas, preferencialmente, para a segunda metade de 2023.

... Entre os economistas, o consenso em pesquisa Broadcast, após a comunicação mais dura assumida pelo comunicado, é que o juro caia no 2TRI (25 de 44 instituições). Outras 18 apostam no 3TRI. Só 1 prevê dez/22.

... Também apenas uma casa espera alta adicional da Selic no mês que vem. É quase unânime a percepção de Selic estável (13,75%) em outubro. A curva a termo já limpou as apostas em aperto residual de 0,25 pp na taxa básica.

... A deflação esperada para o IPCA-15 de setembro amanhã promete continuar calibrando o timing do primeiro corte da Selic. No Banco Original, a estimativa é de que a prévia da inflação oficial virá negativa em 0,35%.

... Também o RTI, dois dias depois da ata do Copom, movimentará as apostas sobre quando o juro já poderá começar a cair. Também na 5aF, sai o IGP-M de setembro. Menos importante, amanhã, tem a terceira prévia do IPC-Fipe.

... A semana reserva ainda os dados fiscais de agosto, com as contas do Governo Central na 5aF e o resultado consolidado do setor público na 6aF. O emprego em agosto também é destaque: Caged na 4aF e Pnad na 6aF.

... Em semana de ptax, o câmbio confere hoje (9h30) os dados de transações correntes e IDP em julho e junho.

... A mediana em pesquisa Broadcast indica superávit de US$ 500 milhões em transações correntes em junho, após déficit de US$ 3,506 bilhões em maio. Para julho, o mercado espera déficit de US$ 3,80 bilhões.

... Após ingresso líquido de US$ 4,483 bilhões em Investimentos Diretos no País (IDP) em maio, as estimativas intermediárias do mercado indicam entradas de US$ 2,60 bilhões em junho e US$ 4,0 bilhões em julho.

ENERGIA ELÉTRICA - Sessão do Senado marcada para hoje para analisar MP do setor elétrico que elevaria a conta de luz, tem chance de ser cancelada. O líder do governo, Carlos Portinho, confirmou a chance de o texto caducar.

PISO DA ENFERMAGEM – Deve ficar para depois do 1o turno a votação do projeto de lei que permite remanejar para a cobertura do novo piso da enfermagem os recursos destinados por Estados e municípios ao combate à covid.

... É uma tentativa de apontar fonte de recurso e convencer o STF a aceitar o piso. O projeto ainda irá à Câmara.

... Uma nova proposta em análise no Congresso prevê que o piso salarial dos enfermeiros passe a ter como fonte de recursos uma cifra de R$ 9,9 bilhões que, por decisão do governo Bolsonaro, foi incluída no orçamento secreto 2023.

... O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, disse que recebeu a proposta com bons olhos.

TETO DE GASTOS - Proposta preliminar do Tesouro para mudanças no teto de gastos prevê autorização para gastar mais nos anos em que o endividamento público do País estiver controlado com superávits primários.

... No Broadcast, a proposta começará a ser debatida informalmente com economistas de fora do governo. A ideia é manter o teto limitado à inflação do ano anterior, com crescimento real de despesas a partir de limites de endividamento.

LÁ FORA – Powell volta a falta na 4aF, depois de ter ajudado a assustar NY no pregão da 6aF (abaixo) com o compromisso de usar todos os instrumentos do Fed contra a inflação, às vésperas da divulgação do PCE (6aF).

... Neste domingo, o Fed boy Raphael Bostic foi na mesma linha. Em entrevista à TV, disse ser preciso fazer “tudo o que for possível” para reduzir as pressões inflacionárias. Ainda assim, não espera perdas substanciais de emprego.

... Hoje, falam três diretores do Fed: Susan Collins (11h), Raphael Bostic (13h) e Loretta Mester (17h). O único indicador previsto para ser divulgado nesta 2aF é o de atividade nacional de agosto do Fed de Chicago (9h30).

... Às 10h, a presidente do BCE, Christine Lagarde, participa de evento (10h). Ela tem agenda pública ainda amanhã e na 4aF. O índice de preços ao consumidor (CPI) de setembro sai na zona do euro (6aF) e na Alemanha (5aF).

ITÁLIA – Pesquisas de boca de urna apontavam na noite deste domingo a vitória da extrema direita nas eleições legislativas. Giorgia Meloni pode se tornar a primeira mulher da história a chefiar o governo da Itália.

CHINA – Os dados de atividade do PMI composto de setembro são esperados para a noite de 5aF.

JAPÃO HOJE – A leitura preliminar do PMI composto voltou para cima de 50. Subiu de 49,4 para 50,9 em setembro. Durante a madrugada, o governo repetiu estar pronto para responder a movimentos especulativos no câmbio.

GUERRA - O conselheiro de segurança nacional americano, Jake Sullivan, disse que os EUA alertaram a Rússia de que o país enfrentará “consequências catastróficas” se usar armas nucleares contra a Ucrânia.

CAIU NA REAL – Um dia após terem vivido na realidade paralela de otimismo, desafiando o estresse em NY com o Fed, os mercados domésticos não conseguiram mais ser poupados na 6aF da cautela externa e entraram em risk-off.

... O dólar subiu e agora está encostado em R$ 5,25, o DI embutiu prêmio e o Ibov queimou quase 2,5 mil pontos. O receio é de que a onda hawkish dos BCs, em especial nos EUA e Europa, provoque forte desaceleração global.

... O PMI fraco na zona do euro, sinal de recessão, e melhor que o esperado nos EUA, que justifica a postura agressiva do Fed, contribuíram para aumentar o nervosismo dos investidores no dia.

... No saldo da semana, os ativos até que se seguraram bem, com o dólar quase estável (-0,20%), as taxas do DIs menores que na semana anterior e o Ibovespa subindo 2,23%.

... Com o mercado sem encampar totalmente a mensagem dura do Copom, que tentou desestimular as apostas num corte precoce da Selic, o DI Jan24 devolveu uma pequena parte do forte recuo da véspera, avançando a 12,825% (de 12,782%).

... O Jan23 fechou praticamente estável (13,680%, de 13,675%) e o Jan25 avançou a 11,625% (de 11,481%).

... Mais sensíveis à piora externa, os longos subiram mais de 20pb: o jan/27 a 11,410% (de 11,183%), o jan/29 fechou na máxima em 11,530% (de 11,309%) e o jan/31, também na máxima, a 11,620% (de 11,409%).

... Sinais adicionais sobre os próximos passos da política monetária são esperados na divulgação da ata da última reunião do Copom (3aF) e na entrevista de Campos Neto, na 5aF, sobre o RTI.

... Em relatório, o Itaú Unibanco avaliou que a atual dinâmica dos preços, as expectativas de inflação e a recuperação da economia não deixarão o BC cortar o juro antes do 3o trimestre de 2023.

... Para que os juros possam ceder ainda no 2TRI, o desemprego teria que estar próximo de 12% no fim de 2023 - ante os 10,1% projetados pelo banco - e o dólar entre R$ 4,50 e R$ 5,0, ante R$ 5,50 estimados.

O MUNDO É UMA ILHA – Diferente do descolamento do pregão anterior, o Ibovespa embarcou na 6aF no pessimismo dos maiores mercados globais, temendo pelos efeitos colaterais de uma potencial recessão lá fora.

... O índice à vista caiu 2,06%, aos 111.716,00 pontos, mais do que zerando tudo o que subiu na véspera (+1,91%), quando reconquistou os 114 mil pontos. O giro forte, de R$ 35,2 bilhões, deu a medida da força dos vendedores.

... Petrobras (PN, -6,26%, a R$ 29,94; e ON, -7,06%, em R$ 32,90) afundou junto com o petróleo, que operou sob a pressão do risco do Fed, disposto a tolerar até mesmo uma recessão nos EUA para recuperar o controle da inflação.

... O receio de pouso forçado, que também atinge a Europa, aponta para uma redução na demanda por petróleo. Ainda a disparada do dólar ante moedas pares e emergentes reforçou a fuga dos investidores dos ativos de risco.

... Pela primeira vez desde que a guerra na Ucrânia começou, o WTI para novembro fechou abaixo de US$ 80. Com o tombo de 5,69%, terminou a US$ 78,74/barril. O Brent para entrega no mesmo prazo caiu 4,76% (US$ 86,15).

... A alta de 1,34% do minério de ferro em Dalian, confiando na retomada da China com a recente rodada de estímulos, fracassou em impedir Vale (ON, -2,07%, a R$ 68,57) e CSN Mineração (-3,62%) de operarem negativas.

... As siderúrgicas também não conseguiram driblar a tensão externa. O movimento negativo do setor foi liderado pelos papéis da Usiminas (PNA, -2,31%). Metalúrgica Gerdau caiu 1,60%, Gerdau PN, -1,50%; e CSN ON, -1,16%.

... As bolsas não tiveram qualquer chance, com os bancos também no alvo de vendas fortes: Bradesco ON (-2,07%; R$ 16,52), Itaú (-1,97%; R$ 28,30), Bradesco PN (-1,95%; R$ 20,10), BB ON (-1,24%; R$ 40,73) e Santander (-1,40%).

... Ainda figuraram entre as maiores perdas as ações das companhias aéreas. Azul recuou 6,81% e Gol PN, -6,44%.

... Em uma sessão com poucas altas, os papéis da Equatorial lideraram os maiores ganhos do Ibovespa, avançando 7,75% (ON), a R$ 26,97. O movimento foi influenciado pela aquisição da Celg- D, por R$ 1,575 bilhão.

ZERO A ZERO – O clima de forte aversão ao risco fez o dólar disparar ante o real, seguindo o movimento global da divisa americana. Ao fim do dia, a moeda subiu 2,62%, a R$ 5,2485.

... O real ainda sofreu com o recuo forte de commodities como o petróleo, na esteira da expectativa de menor demanda à frente por causa da desaceleração global.

... O BC vendeu US$ 2 bilhões em um leilão de linha, numa operação sem relação com o estresse do dia. Mas não ajudou a aliviar a cotação.

... No saldo semanal, o câmbio ficou no zero a zero (-0,2%), apontado resiliência ante tanto nervosismo no mundo.

BECO SEM SAÍDA – Os mercados globais andam com a sensibilidade tão à flor da pele, que tanto faz se os indicadores econômicos vêm fracos ou fortes. Todos os caminhos levam para o medo de uma recessão.

... O clima começou a azedar lá fora com a prévia dos PMIs de setembro na Europa, que mostrou desaceleração expressiva da atividade, alimentando o receio de uma recessão.

... Na zona do euro, o resultado preliminar do PMI S&P Global composto caiu a 48,2 (de 48,9 em agosto) menor nível em 20 meses. O dado foi puxado pela Alemanha, onde o PMI recuou a 45,9 (de 46,9), menor em 28 meses.

... No Reino Unido, cedeu a 48,4 (de 49,6), menor em 20 meses.

... Os números da zona do euro são condizentes com um cenário de recessão a partir do inverno local (4o trimestre), avaliou a consultoria Oxford Economics.

... Na contramão, o PMI americano (leitura preliminar em 49,3, de 44,6) mostrou resiliência em setembro, o que também foi mal-recebido, pois abre espaço para o Fed manter o ritmo agressivo de aperto monetário, fortalecendo o dólar.

... Num discurso curto na 6aF, na abertura de um evento do BC americano, Jerome Powell afirmou que Fed continua a lidar com “uma situação econômica excepcional” e que os dirigentes estão “comprometidos a usar todas as ferramentas para ver a economia superar esse período desafiador".

... Para a Oxford Economics, se o Fed cumprir as taxas projetadas em suas medianas, os yields dos Treasuries ainda têm mais espaço para subir.

... Na 6aF, o retorno da T-note de 2 anos, mais sensível às expectativas para o Fed, alcançou a máxima de 4,2720% e fechou em 4,194%, de 4,1222% no pregão anterior. A T-note de 5 anos acompanhou, subindo a 3,9699% (de 3,9327%).

... Já a T-note de 10 anos chegou a superar 3,75%, no maior nível desde abril de 2010 (quando foi negociada acima de 4%), mas no fim do dia cedeu sob os temores de recessão nos EUA, fechando em 3,681% (de 3,7128%).

... Na renda variável, as bolsas estenderam as fortes perdas da véspera e o Dow Jones recuou 1,61%, para o menor nível desde o fim de 2020, a 29.592,85 pontos. O S&P 500 cedeu 1,72% (3.693,49) e o Nasdaq caiu 1,8% (10.867,93).

... Na semana, o Dow Jones perdeu 4%, o S&P 500 (-4,65%), o Nasdaq (-5,07%). Em relatório, o Bank of America afirmou que o sentimento dos investidores é "inquestionavelmente" o pior desde a crise de 2008.

... Já o Goldman Sachs reduziu a projeção para o S&P 500 de 4,3 mil para 3,6 mil pontos nos próximos seis meses por causa do aperto do Fed.

... O índice já negocia nesse nível, o que aponta que não deve haver uma recuperação nesse prazo.

... “A maioria dos investidores em ações adotou a visão de que um cenário de 'hard landing' nos EUA é inevitável e seu foco está no momento, na magnitude e duração de uma possível recessão ", disse o banco.

... Com os PMIs europeus derretendo e americano se segurando, o índice DXY avançou 1,46%, a 112,900 pontos, após fazer máxima nos 113,228 pontos.

... O euro recuou ainda mais abaixo da paridade e perdeu 1,47%, para US$ 0,9692. O dólar subiu a 143,42 ienes.

... Destaque do dia, a libra despencou 3,49%, para US$ 1,0863, após a premiê britânica Liz Truss anunciar um pacote fiscal, com cortes de impostos e aumento de gastos, que deve superar 150 bilhões de libras em dois anos.

... Na mínima do dia (US$ 1,0839), a libra atingiu o menor nível desde 1985 e o ex-Tesouro dos EUA Lawrence Summers chamou as medidas do governo britânico de “ingênuas”, alertando que elas poderão levar a libra abaixo da paridade com o dólar.

... O retorno dos títulos de 10 anos do Tesouro britânico saltou 35 pontos-base, o maior movimento já registrado num dia, e analistas já começam a esperar aumento de 100 pb no juro na reunião do BoE em novembro.

EM TEMPO... PETROBRAS rescindiu contrato com a SPE Kerui-Método, responsável pelas obras das Unidades de Processamento de Gás Natural (UPGN) do Polo Gaslub de Itaboraí.

ENERGISA. Consumo de energia na área de concessão da companhia aumentou 4,1% em agosto, na comparação anual, para 3.139 GWh.

EQUATORIAL. Eleven tem recomendação de compra para o papel da companhia, com preço alvo de R$ 31; casa de análise considerou que a aquisição da Celg-D pela empresa é positiva.

CCR. Azul terá 26 novas rotas domésticas que passam a compor sua malha em nove aeroportos administrados pela empresa em GO, PE, PR, SC e RS, para atender a demanda da alta temporada de verão entre dezembro e janeiro.

HYPERA aprovou a distribuição de R$ 194,774 milhões em JCP, o equivalente a R$ 0,3076 ação; ex a partir do dia 29/9...

... O pagamento será realizado até o final do exercício social de 2023, em data a ser divulgada pela companhia.

COGNA. BlackRock reduziu participação societária na companhia, passando a deter 9,926% do total de ações de emissão, totalizando 186.272.247 ações ON.

KEPLER WEBER. Morgan Stanley aumentou participação acionária na companhia, passando a deter 5% das ações ON.


Rosa Riscala e Mariana Ciscato

AVISO – Bom Dia Mercado, produzido pela Mídia Briefing, não pode ser copiado e/ou redistribuído.

© 2022 Midia Briefing

댓글


댓글 작성이 차단되었습니다.
bottom of page