top of page
  • Foto do escritorREUTERS

China intensificará ajustes de políticas para sustentar crescimento, diz mídia estatal

A China intensificará os ajustes de política econômica e fortalecerá a coordenação para sustentar a economia em 2023, de acordo com uma declaração oficial divulgada nesta sexta-feira após reunião de definição da agenda com os principais líderes do país.

O país implementará uma política fiscal proativa e uma política monetária prudente no próximo ano, segundo o comunicado, divulgado após a Conferência Central de Trabalho Econômico anual, realizada de 15 a 16 de dezembro, e publicada pela agência oficial de notícias Xinhua.


A política fiscal será intensificada e se tornará mais eficiente, mantendo a intensidade necessária dos gastos fiscais, enquanto a política monetária será precisa e contundente, mantendo a liquidez razoavelmente ampla, disse a Xinhua.


"Devemos continuar a implementar políticas fiscais proativas e políticas monetárias prudentes, fortalecer a regulamentação de políticas macroeconômicas, fortalecer a coordenação e cooperação de várias políticas e formar uma força conjunta para promover o desenvolvimento de alta qualidade", afirmou a Xinhua, citando o comunicado.


A China deve coordenar melhor a prevenção e controle da epidemia e o desenvolvimento econômico e social, acrescentou.


A economia da China enfrenta pressões relativamente grandes devido à diminuição da demanda, choque de oferta e enfraquecimento das expectativas, disse a Xinhua.


A China tomará medidas para expandir a demanda doméstica, priorizar a recuperação do consumo e atingir as principais metas econômicas em 2023, de acordo com o comunicado, que não detalhou as metas.



bottom of page