top of page

Petrobras (PETR4) pode pagar dividendos bilionários amanhã.

A Petrobras (PETR3;PETR4) divulga seu resultado do terceiro trimestre na próxima quinta-feira (3) com perspectivas mistas.

A prévia operacional, publicada na semana passada, mostrou que a empresa produziu e vendeu menos no terceiro trimestre. Mesmo assim, analistas esperaram mais dividendos.

Para o Goldman Sachs, a estatal deverá divulgar dividendos junto com o resultado. O banco espera que a empresa pague US$ 12 bilhões.

O número está acima de outras casas, como BTG e Credit Suisse. O BTG diz que, mesmo com a queda do petróleo Brent, que caiu cerca de 12% entre julho e setembro, a empresa vai gerar um bom caixa.

“Os preços mais baixos do petróleo devem afetar o Ebitda, mas os investidores ainda devem esperar uma exibição sólida do que se tornou uma máquina de geração de caixa”, disseram analistas.


O banco calcula que a Petrobras anunciará dividendos de US$ 6,5 bilhões, considerando que ela fique com uma alavancagem de 1 vez a dívida líquida sobre Ebitda.

Analistas do Credit Suisse afirmaram ter feito uma leitura dos números “marginalmente negativa” para o terceiro trimestre, devido a um acúmulo de estoques, mas que ainda assim os resultados deverão ser “sólidos”.

“Os resultados provavelmente não serão tão empolgantes quanto no segundo trimestre, quando a Petrobras pagou dividendos extraordinários, mas ainda vemos uma geração sólida de fluxo de caixa livre de cerca de US$ 9 bilhões no trimestre. Isso deve levar a dividendos de US$ 6-9 bilhões no terceiro trimestre, em nossa opinião”, disse.


Resultados da Petrobras

A Petrobras deve apresentar um balanço do terceiro trimestre (3T22) com resultados ainda fortes.

Analistas destacam que os números do terceiro trimestre refletirão um período marcado pelo petróleo oscilando entre US$ 87 e US$ 111 e o dólar entre R$ 5,33 e R$ 5,41, patamares historicamente elevados.


Mediana de projeções reunidas pela Bloomberg aponta para um lucro de R$ 45,2 bilhões, o que representaria uma alta de 45% na base anual e uma queda de 16% em relação ao segundo trimestre.

O gestor de renda variável da Daycovall Asset, Anand Kishore, destaca que a Petrobras não apresentará resultados com grande efeito de defasagem entre o preço cobrado pela estatal e o mercado internacional.


Por: Money Times

Комментарии


bottom of page